Sete passos para escrever um livro

Neste artigo descrevo sete passos para escrever um livro, claro que estes passos são formas auxiliares que você pode implementar em seu projeto geral e que serão úteis em todo percurso.

Então, vamos a eles!

Passo 1 – Criar o hábito da escrita

Hábito da escrita

Toda ação pode se tornar um hábito, para isso é necessário criar um hábito.

Assim como escovar os dentes, tomar café da manhã e almoçar são alguns hábitos, você também pode criar o hábito da escrita.

Para isso, serão necessárias algumas adaptações, baseadas num modelo voltado à rotina que você tem hoje.

Pense nas ações que você realiza no seu dia a dia.

– Preste atenção em todas as tarefas que você realiza hoje, desde a hora que acorda até a hora de dormir.

– Encontre “Lacunas de tempo” em que você fica ocioso (a). Perceba em qual período do dia isso ocorre e por quanto tempo.

– Analise se neste período de “Lacunas de tempo”, você consegue utilizar para praticar a escrita.

Pense bastante sobre esta questão das “Lacunas de tempo”, não tenha pressa, analise bem se dentro deste período determinado não haverá interrupções.

Agora, após efetuar este levantamento de período e quantidade de tempo, avalie como deve ser realizado o planejamento voltado a escrita, para dar atenção total a sua meta.

Por exemplo;

Se seu desejo é criar o hábito de escrita e aproveitar as lacunas de tempo para isso, determine se a escrita será sobre artigos para algum veículo de comunicação, será apenas para praticar, sem nenhum tema específico, será para realizar redações, ou será para iniciar ou continuar a escrita de seu livro, etc..

Realize um planejamento para aproveitar melhor este tempo, você pode também determinar um dia especifico para estudar ortografia ou aumentar seu vocabulário com palavras novas, pesquisadas no dicionário e posteriormente serem aproveitadas em seus textos.

Passo 2 – Ter a ideia central

Ter a Ideia central

Após descobrir as “Lacunas de tempo” e qual tipo de texto escreverá, você precisa determinar sua ideia central, ou seja, o assunto que irá compor todo seu trabalho.

Por exemplo, se você for escrever uma redação, primeiro você precisa pensar sobre qual assunto ira tratar, e a partir deste ponto ramificar com detalhes das partes teóricas, partes práticas e conclusão.

O que frequentemente as pessoas dizem é que; não conseguem pensar em nenhuma ideia central, algumas dizem que pretendem escrever, mas chega nesta hora desistem, por achar que é difícil pensar num assunto.

Para evitar estas dúvidas, faça a seguinte pergunta:

– Qual assunto tenho mais afinidade e domínio?

– Quais os hobbies que gosto e posso descrevê-los?

Outra forma de manter sempre sua mente fervilhando de ideias é a pratica da leitura diária.   Esta prática aguça sua imaginação favorecendo o aparecimento de várias ideias além de apresentar pontos que podem ser explorados a partir de trechos da história que leu.

Por exemplo

Se você leu algo sobre Sherlock Holmes e suas práticas para desvendar crimes, você pode a partir deste ponto criar personagens, textos e situações que executem funções semelhantes.

Mas atente-se a não plagiar histórias ou características idênticas os personagens e situações existentes, além de perder sua credibilidade como escritor, você pode ser penalizado(a).

O importante é manter-se com a mente sempre ocupada com as leituras e escritas diárias, assim a síndrome da “Sem ideia “, desaparecerá e você terá mais facilidade com seus textos. 

Passo 3 – Realizar um planejamento

Realizar um planejamento

Qualquer coisa que você for realizar na sua vida merece um planejamento, seja para uma viagem, para uma entrevista de emprego ou mesmo para curtir uma festa à noite.

Para escrever seus textos é a mesma coisa, sejam eles curtos usados em artigos e redações, ou longos como escrever um livro ou roteiros.

Planejando, você tem uma previsão de como ficará seu texto, se sua ideia está sendo explorada com coerência, se a quantidade de capítulos e páginas de seu livro está de acordo com o que esperava, se o tempo e o esforço gasto estão sendo suficiente, além de ter uma estimativa de quando irá finalizar sua obra, assim você evita uma série de problemas, inclusive a ansiedade por desejar ver seu livro finalizado.

Com um bom planejamento você determina a quantidade de horas, os dias e períodos que disponibilizará para esta finalidade, podendo assim ficar mais disponível para executar outras tarefas, já que sua meta diária foi alcançada.

E você tem várias ferramentas gratuitas que podem te auxiliar em seu planejamento.

Planilhas

Com as planilhas você pode criar um calendário e discriminar os dias e horários de todas as suas tarefas diárias sobre a execução de seu trabalho.

Word

Se você não tem afinidade com planilhas, pode utilizar o assistente de textos Word e escrever as mesmas coisas que criaria na planilha, e com ordem de prioridade, assim como as tarefas do dia.

Mapa Mental

Uma ferramenta muito pratica e útil aos escritores é a utilização de mapas mentais, pois eles te auxiliam na montagem de elaboração de seu planejamento, além de te apresentar uma visão macro de seu projeto.

Assim você fica mais motivado a realizar cada ação descrita nele, sendo mais produtivo e podendo observar se algum ponto importante ficou de fora.

Os mapas mentais podem ser criados direto no papel, com desenhos coloridos, mas há também os mapas mentais que podem ser elaborados no seu PC ou Notebook.

Criei este artigo onde tenho mais informações sobre um programa de mapa mental que utilizo.

Ps. No rodapé deixei disponível o link para download do mapa mental que elaborei para criar este artigo.

Assim você ter uma visão de como o planejamento funciona e a perspectiva que pode criar.

 Passo 4 – Conheça as ferramentas

Conheça as ferramentas

Você tem vários aliados que podem auxiliar nesta caminhada para escrever seu artigo, redação e um livro, são as ferramentas, que podem ser online ou não.

O grande benefício no uso destas ferramentas é o ganho de velocidade e produtividade que você terá com isso você poderá acompanhar seu planejamento com mais precisão, podendo assim ajustá-lo de acordo ao andamento do seu projeto.

Além das ferramentas que foram mostradas no passo3, podemos utilizar mais algumas, conforme exemplos:

Evernote

É um programa que funciona como um bloco de notas, ele pode ser instalado no smartphone, assim você terá uma ferramenta sempre a mão podendo ser utilizada no momento que sua ideia surgir e anotá-la para desenvolver sua idéia em outro momento

Pense neste programa como uma forma de não deixar suas idéias fugirem.

StoryBook

Este programa é um assistente de texto cuja finalidade é auxiliá-lo (a) na criação de histórias, evitando que elas fiquem sem coerência diante da quantidade de personagens e cenários que sua história poderá ter.

O programa ordena partes da história, que passariam despercebidas ou que poderiam ser esquecidas por você, além disso, ele disponibiliza tipos de visualizações, sendo uma ordenada no formato livro e a outra ordenada por data, para visualizar os capítulos.

Canva

Esta é uma pratica e excelente ferramenta para criação de capa para seu livro, ela também permite que você crie seu modelo em vários formatos para se adaptar aos tamanhos utilizados em mídias sociais, blogs, imagens para cabeçalho de e-mail, infográficos além de vários outros recursos.

www.canva.com

Claro que existe muito mais ferramentas que podem auxiliar o escritor (a), e aproveitando estes recursos só aumentará as vantagens e ganhos sobre seu projeto.

Passo 5 – Fazer uma revisão constante

Fazer uma revisão constante

 

Após finalizar sua obra literária, você pensa no trabalho que terá em revisar todas as páginas de seu livro, neste momento pode ocorrer desânimo e a vontade de confiar no seu primeiro texto.

Porém você não precisa concluir seu livro para fazer uma revisão completa, você pode realizar a revisão após concluir cada capítulo, ou até mesmo após finalizar sua meta diária, que pode ser de três páginas.

Neste momento você deve escolher a melhor estratégia para não atrapalhar o desenrolar da história e consequentemente sua meta diária.

Esta ação deve estar inclusa também no seu planejamento, assim você terá o controle de todo projeto e não sofrerá desvios se houver algum imprevisto.

Procure estipular a revisão como um hábito, assim como dar seguimento em sua obra, revisá-la é muito importante, tendo você à possibilidade de corrigir alguns erros ou alterar algumas passagens, agregando mais conteúdo a sua história.

Entenda que a revisão feita por você, não impede que seja realizada por uma pessoa especializada e competente neste serviço, lembre-se que é seu nome que está na capa do livro, é a ele quem os leitores depositam confiança.

Após você ter realizado a revisão em todo livro, peça para uma pessoa próxima que o leia e aponte os erros (se houver), assim você terá mais uma garantia e poderá enviá-lo ao revisor profissional

Passo 6 – Treine seu cérebro                

Treine seu Cérebro                       

Pense de forma diferente, imagine-se como os escritores famosos.  Eles conseguem escrever mais de 2000 palavras por dia e passam um conteúdo de qualidade.

Se neste primeiro momento que você está se adaptando ao hábito da escrita, apenas pratique, assim você aumenta o ritmo e rendimento, não se agarre ao pensamento negativo.

Treine seu cérebro para aceitar o que você escreveu e revisou está de acordo ao esperado. No princípio seu cérebro tentará convencer-lhe a corrigir e reescrever todo seu texto novamente, pois você ainda estará propenso a esta situação.

Para evitar isso, procure bloquear as informações de retrabalho que seu cérebro enviará, aplicando a técnica de revisar a cada meta diária alcançada, pois fazendo isso você não será sabotado.

Empregando este hábito, você ganhará mais confiança e produtividade na escrita de seus textos.

Passo 7 – Tenha persistência                                

Tenha persistência       

Há várias pessoas que desejam escrever um livro, porém algumas desistem logo no início, por não terem conhecimento necessário para iniciar o projeto, outras tentam avançar mas, desistem, seja por causa da procrastinação, ou pela falta de planejamento do tempo.

Existem também escritores (as) que de forma independente despendem um imenso esforço para planejar, revisar, editar, até finalizarem seu projeto, mas desanimam por não conseguirem divulgar e venderem sua obra, logo os escritores (as) abandonam seu sonho e imaginam que isso não é pra eles (as) e que nunca irão conseguir vender seus exemplares.

É nesta hora que você precisa prestar atenção, não pode deixar que todo seu esforço e seu sonho seja sabotado por sua mente.  Para que isso não ocorra, é necessário ter persistência, para algumas pessoas isso pode ser difícil, pela cultura de querer os resultados rápidos, porém é necessário gerar confiança e motivação.

Divulgue sua obra em redes sociais, participe de concursos literários e palestras, freqüente locais onde grupos de leitura de reúnem e interaja com eles, crie sua marca, assim será mais fácil apresentar seu trabalho.

Persistência leva ao resultado e dependendo do que você deseja, o primeiro passo pode ser uma ponte sendo construída para alcançar um objetivo maior.

Resumindo

Crie o hábito de escrita através das “Lacunas de tempo”.

Busque pela idéia central pelos assuntos que você mais gosta ou domina.

Sempre realize um planejamento, assim você evita de não saber onde e quando vai chegar.

Conheça as ferramentas que podem facilitar seu trabalho e aproveite bem de seus recursos.

Sua credibilidade como escritor (a) depende de quanto sua história é atraente, por isso, revise seu trabalho quantas vezes forem necessárias.

Mantenha seu cérebro propenso a atender sua meta, assim você evita retrabalho e perda de tempo.

Persistência leva ao resultado esperado, assim como Thomas Edison que persistiu quase dez mil vezes até conseguir inventar a lâmpada elétrica, você deve realizar as coisas ATÉ consegui-las, não PARA consegui-las.

Com estes passos você já tem uma boa bagagem para iniciar seu projeto, pois o que determina se ela será concretizada ou não é você.

Já que falamos de Thomas Edison, mas veja só o que ele respondeu a um questionamento.

Thomas Edison

Depois que Thomas Edison tentou 9.999 vezes aperfeiçoar a lâmpada elétrica, sem sucesso, alguém perguntou: “Você vai inteirar os 10.000 fracassos?”           Ele respondeu: “Eu não fracassei. Apenas descobri outra maneira de não inventar a lâmpada elétrica.

Isso sim é persistência.

Deixe seu comentário e compartilhe com as pessoas

Até breve

Helder Diório

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *