Edite seu livro em 5 passos simples

Ser um escritor(a) independente tem suas vantagens e desvantagens, assim como em todas as profissões.

Sendo assim, um dos serviços que o escritor(a) independente precisa executar, é a edição de seu livro, ou seja, a forma organizada e profissional que será apresentada diretamente ao público, pois este tipo de edição não percorre os olhares críticos de uma equipe.

Por isso, o trabalho de um escritor(a), não termina após escrever a última página de seu livro.

Você como independente, é o responsável por todas as etapas que a publicação de um livro necessita.  Para isso, você precisa garantir que o trabalho final apresentado seja o melhor possível, pois é sua obra e seu nome de escritor(a) que está a frente desta jornada.

Pensando nisso, queremos te ajudar a aprender como editar seu livro em cinco etapas rápidas e fáceis.

1.    Descanso é muito importante

Após concluir a escrita de seu livro, pare por um tempo, guarde sua obra num lugar seguro e faça outra atividade.

Parece até sem sentido o que estou pedido a você, mas é isso mesmo, mantenha seu corpo e sua mente longe de seu livro, por um período de pelo menos uma semana.

O motivo pelo qual peço isso é bem simples.  Após o término da escrita de seu livro, você precisa fazer a revisão geral e ter uma visão crítica de sua história.

Ter esta visão crítica logo em seguida ao término da escrita é muito difícil, pois você ainda estará imerso na história e não terá a visão necessária para corrigir ou alterar detalhes que podem ser melhorados.

Você será surpreendido quando se afastar de seu livro por um período, pois quando retornar a lê-lo parecerá que ele foi escrito por outra pessoa, e ficará mais fácil de editá-lo e corrigir alguns pontos obscuros.

2.     Separe por etapas

Depois do merecido descanso, é o momento de retomar sua escrita e partir para a revisão e reescrita de seu livro.

Há escritores que ficam com dúvidas neste momento, pois reescrever toda a obra, é uma tarefa muito trabalhosa.

Porém digo que não há necessidade de reescrever toda sua escrita, apenas pequenas correções e modificações, para melhorar a qualidade da sua história.

Como temos duas ações a realizar, revisão e reescrita, o importante é realizar estas tarefas em duas etapas, sendo a primeira na parte de reescrita, que envolve a organização dos capítulos, o fluxo do enredo, exclusão de trechos que não são relevantes a história, a fluidez da leitura, e a reorganização de algumas partes da escrita.

Na segunda parte, você focará nos erros de gramática, a estrutura das frases, os erros de pontuação e concordância.

Uma boa dica é investir um pouco, contratando um revisor profissional, que indicará situações e corrigirá pequenos pontos que podem passar despercebidos por você.

A qualidade que você apresenta sua obra aos leitores, é seu cartão de visitas, principalmente se você um escritor(a) iniciante.  O importante é conseguir atrair e apresentar um bom trabalho final de sua obra.

A sequencia apresentada aqui como reescrita e revisão, não necessariamente deve ser seguida nesta ordem, estas etapas podem ser realizadas conforme sua preferência e facilidade, porém tanto a revisão quanto a reescrita devem ser executadas.

3.     Consulte seu planejamento, ou crie um.

Ao iniciar a escrita de uma história, é importante que você realize o planejamento do que pretende escrever e por onde sua história fluirá.

Para isso é necessário ter em mãos este planejamento, que será utilizado como uma guia durante a escrita de sua história.  Leia mais sobre planejamento aqui.

Se você não realizou seu planejamento, pode faze-lo agora mesmo, pois o mais difícil você já fez que foi escrever o livro.  E mesmo após ter escrito, é importante realizar o planejamento para melhorar a história e identificar pequenos detalhes que tenham passado despercebido.

Para realizar este planejamento, você precisa desenhar a ordem cronológica da sua história, pois é ela que ajuda a organizar, incluir narrativas, os momentos dos personagens, o desenrolar com suas ações, e o final da história.

Pense em todos os eventos do enredo numa linha do tempo, anote as informações importantes como datas e características de cada personagem.

Com esta linha do tempo desenhada, você consegue identificar os trechos que não são importantes, ou que estão com erro do contexto, como um personagem que morreu no meio da escrita e aparece “do nada” em outro capítulo mais a frente.

4.     Ler é essencial

Este é o momento de editar sua escrita. Para isso o essencial é reler, porém existem ações que ajudaram você na realização desta tarefa.

Muitas pessoas ainda preferem ler o livro físico, ao invés do livro digital. 

Realmente, o livro físico proporciona uma sensação diferente a leitura, e no caso da releitura de sua escrita, imprimir sua história, para realizar a tarefa da releitura e revisão é uma boa forma de colocar o escritor(a) na posição dos leitores, tendo assim mais atenção aos detalhes e identificar trechos que podem ser alterados ou mantidos.

Com a impressão em mãos, é possível reorganizar trechos do livro e criar uma lista de alterações que pretende fazer na história, ao invés de ficar reescrevendo tudo por impulso.

Outra forma que pode ser integrada no momento da edição é a leitura em voz alta, pois está técnica ajuda a repara nos detalhes que não fazem sentido, e que possam passar despercebidos ao reescrever alguns trechos da história.

O importante desta releitura e revisão é identificar possíveis erros antes de enviar para publicação, sejam erros de ortografia, de intepretação do enredo ou gramaticais, pois assim você assegura uma escrita de qualidade aos seus leitores.

5.     Aproveite a tecnologia

Utilizar ferramentas tecnológicas a favor do ser humano é uma constante na vida, principalmente neste mundo globalizado, onde a informação é atualizada a cada segundo.

A tecnologia facilita o trabalho de vários setores, e para nós escritores(as), ela não é diferente, pois a agilidade no momento de escrever, editar e revisar ficam mais dinâmicos e assertivos, utilizando um simples editor ortográfico.

Claro que a tecnologia não substitui a capacidade humana de criar as histórias, e tratar o enredo, mas auxilia muito no momento de uma correção na praticidade de armazenar um arquivo e editá-lo quando for necessário.  

Para isso existem muitas ferramentas gratuitas que facilitam o trabalho, mas cuidado com os recursos que executam alteração e substituição de palavras, pois o que parece ser um erro pode gerar uma ‘dor de cabeça’, ao substituir as palavras automaticamente, e retrabalho para corrigir.

Seguindo as informações passadas acima, o ato de escrever e editar se torna mais fácil e rápido, porém a indicação de um profissional revisor é sempre uma boa, principalmente no resultado final, que é entregar qualidade aos leitores, pois seu nome e sua marca estão sendo avaliados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *