Contar ou mostrar histórias, qual forma utilizar?

Ao escrever uma história, você precisa ter em mente que o texto deve prender a atenção e ativar a imaginação dos seus leitores, para que participem da história.

Um escritor(a) precisa envolver os sentidos dos leitores, apresentando as situações que seus personagens estejam vivendo ou planejando.

Você pode simplesmente descrever o que acontece na história, somente explicando as ações e pensamentos dos personagens.   Utilizando esta forma, seu texto pode se tornar fraco, impedindo que seus leitores imaginem novas situações na história.

Por isso, existem duas maneiras de descrever uma história, contar o que acontece, ou mostrar o acontecimento. Dependendo do tipo de retorno que o escritor(a) deseja, ele deve escolher entre as duas formas, ou mesmo utiliza-las no mesmo texto mesclando-as.

Contar

Quando o escritor(a) utiliza esta forma para escrever seus textos, ele resume em poucas palavras as informações que pretende mostrar aos leitores, sem detalhes e ações geradas pelo personagem.

Ao contar uma história o texto fica acelerado, permitindo ao escritor resumir longos períodos de tempo em apenas algumas frases.

Por outro lado ao contar uma história, o escritor orienta o leitor dentro da trama, mostrando apenas a parte mais importante da ação.   Ao contar o escritor apresenta um texto mais racional e explicativo.

Exemplo 1

“Julia passeava pelo shopping. Estava feliz por voltar a fazer compras.”

Exemplo 2

“O escritório estava sujo, com mesas repletas de papéis.”

Desta forma você percebe que o escritor apresenta o texto diretamente com o acontecimento, não permite que o leitor reflita ou imagine o que está acontecendo.

No primeiro exemplo, é apresentando o sentimento do personagem, no segundo exemplo a aparência do escritório.

Contar é dar pistas ao leitor, para entender o que o personagem está sentindo.

Mostrar

Ao mostrar a história, o escritor reduz a velocidade da narrativa, usando uma linguagem mais detalhada, provocando sensações emocionais, introduzindo o leitor para dentro da história, fazendo-o participar.

Exemplo 1

“Julia já havia sentido os músculos do rosto daquela  forma.   Sua boca refletia o largo sorriso que gerava reações das demais pessoas ao seu redor.  Dentro da loja de sapatos no shopping, ela sentia a tensão de um sorriso sem expressão, que vinha da vendedora a sua frente”

No texto acima, você pode perceber que ao mostrar o que esta acontecendo, o leitor ativa a imaginação criando cenas em sua mente.

Quando o escritor mostrou o sorriso do personagem ao leitor, ele reduziu o ritmo da narrativa, pois aquele era o ponto principal que indica a relevância do evento.

Exemplo 2

“Aquele velho casarão era o destaque negativo da rua principal, as telhas quebradas e o grande matagal em frente ao portão da entrada, escondia parte da fachada escura.

A terra do que restou do jardim estava e secar rachada pela grande incidência de raios solares que castigavam o lugar.  As raízes da  única árvore que decorava a rua, quebrava o concreto e o asfalto mostrando sua força robusta, aquele local era realmente um cenário de filme. “

Ao descrever o cenário acima, o escritor(a) permite ao leitor, imaginar como era a casa, ao ler os detalhes imediatamente as imagens vão se formando na mente, apresentando a ideia de uma casa abandonada.

Ao ler o trecho acima, é como se o leitor estivesse em frente ao casarão, visualizando os detalhes e o ar de mistério que ronda aquela casa.

Podemos entender que ao contar uma história, a narrativa apela para a razão. E ao mostrar a história é gerado a emoção.

De forma geral, contar é comunicar o fato, dar informações, receber o tapa no rosto genericamente.

Mostrar é ilustrar as sensações e emoções, é sentir a ponta de cada dedo bater furiosamente contra a face, sentir o metal do anel arranhar levemente o canto da boca.  É fazer o leitor sentir o que o personagem sente em cada cena.

 Momentos de utilizar as duas formas

Já lemos acima que ‘contar’ demais, acelera o ritmo da narrativa, dificultando que os leitores se envolvam e se emocione com os personagens.

Do mesmo modo, ‘mostrar’ demais, torna a narrativa muito lenta impedindo que os leitores possam imaginar os detalhes da história, que é um dos grandes prazeres da leitura.

O escritor (a) precisa decidir em quais momentos da história, ele (a) precisa utilizar as duas formas para criar um equilíbrio, envolvendo emocionalmente o leitor e ao mesmo tempo dando ritmo a história.

Quanto mais o escritor (a) conhecer cada passagem da história, mais ele pode decidir quais sensações deseja provocar no leitor, saberá quais os momentos exigem que conte ou que mostre o que está acontecendo.

Portanto, o equilíbrio entre as duas formas, é a chave para um texto completo e atraente a leitura, procure escrever seus textos utilizando este equilíbrio que certamente será bem visto pelos leitores.

Leia mais sobre este tema, acessando este link.

Até breve

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *