Como Criar histórias memoráveis.

Para criar histórias memoráveis, podemos nos espelhar em escritores de sucesso, em filmes, séries e animações, vencedoras de vários prêmios.

Mas o que todos têm em comum?
Em uma pesquisa recente, encontrei alguns pequenos detalhes e atributos, adicionados aos textos e tramas dessas histórias de sucesso.

Criando histórias memoráveis.

Para entender melhor o que são estes atributos e, como aplica-los em suas histórias, vamos nos basear no modelo de histórias de um dos maiores estúdios de animação do mundo, a Pixar Animation Studios, uma empresa de animação digital, pertencente ao grupo The Walt Disney Company e, vencedora de diversos Oscars, por suas animações.

Estas são algumas das técnicas utilizadas por eles antes e durante a criação de suas ideias e histórias.

As dicas podem parecer simples, mas são testadas e implementadas pela Pixar e que rendem grandes sucessos.

Então, vale a pena utiliza-las também na montagem de suas histórias.

1.Tentar – Um personagem deve se tornar admirável pela sua tentativa, mais do que pelo seu sucesso.

2. Empatia – É preciso ter em mente o que te cativa como se você fosse parte do público, e não pensar no que é divertido de fazer como escritor. As duas coisas podem ser bem diferentes.

3. Revisar – A definição de um tema é importante, mas você só vai descobrir sobre o que realmente é a sua história, quando chegar ao fim dela. Então reescreva.

4 Zona de Conforto – No que os seus personagens são bons e o que os deixa confortáveis? Coloque-os no lado oposto a isso. Desafie-os. Como eles lidarão com essas situações?

7. Prever – Crie o final antes de saber como será o meio. Sério. Finais são difíceis, então adiante o seu trabalho.

8.Finalizar – Termine a sua história e deixe-a, mesmo que não seja perfeita. Siga em frente. Faça melhor da próxima vez.

9. Listar – Quando você tiver um “branco”, faça uma lista do que não irá acontecer no andamento da história. Muitas vezes, é assim que surge a ideia de como continuar ela.

10.Identificar – Separe as histórias que você gosta. O que você vê de bom nelas é parte de você. É preciso identificar essas características, antes de usá-las.

11.Escrever – Colocar no papel permite que você comece a consertar as falhas. Se deixar na sua cabeça até aparecer a ideia perfeita, você nunca compartilhará com ninguém.

12.Surpreender – Ignore a primeira coisa que vier a sua cabeça. E a segunda, terceira, quarta, quinta – Tire o óbvio do caminho. Surpreenda a si mesmo.

13.Ativar – Dê opiniões aos seus personagens. Passivo/maleável pode parecer bom enquanto você escreve, mas é um veneno para o público.

14.Mensagem – Por que você precisa contar essa história? Qual é o combustível que queima dentro dela, e do qual ela se alimenta? Esse é o coração da história.

15.Integridade – Se você fosse o seu personagem, e estivesse na mesma situação, como você se sentiria? Honestidade dá credibilidade para situações inacreditáveis.

16.Supreender – O que está em jogo? Nos dê uma razão para nos importarmos com o personagem. O que irá acontecer se ele fracassar? Coloque as probabilidades contra o sucesso.

17.Preserve – Nenhum material é inútil. Se não está funcionando, largue de mão e siga em frente. Ele pode ser útil mais tarde.

18.Simplificar – Você deve saber a diferença entre dar o seu melhor e ser espalhafatoso. Histórias são para testar, não para refinar.

19.Boa Trama – Coincidências que coloquem os personagens em problemas são ótimas; as que os colocam fora deles, são trapaça.

20.Identificar – Você deve se identificar com as situações e reações dos seus personagens, e não escreve-las de qualquer forma. Você agiria da mesma maneira que eles?


Criando histórias memoráveis.Aproveite estas dicas da Pixar, para utiliza-las na criação de suas histórias, já está comprovado que os detalhes fazem toda diferença.

Com estas dicas, você pode adicionar itens para enriquecer sua trama e, prender mais a atenção dos leitores.

Para finalizar, deixo um exercício rápido e prático para quem ainda desconfia que não tem capacidade de criar histórias.

Eu acredito que você pode!

Exercício: Separe em pedaços um filme que você não gosta, e reconstrua-o de forma que ele se torne um bom filme, na sua opinião.

Este exercício serve para você entender a visão do leitor e, descobrir o que ele esperava ao ler uma história. (Empatia).

Até breve
Helder Diório

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *