Adicionando ganchos às histórias

O ‘gancho’ é uma forma utilizada pelos escritores, para apresentar uma cena de impacto aos leitores, para captar a atenção pelo que pode vir na sequência do enredo do livro.

“Quando Ana disse sim durante a cerimônia do seu casamento, ela teve certeza que aquele tinha sido o melhor momento da sua vida. O pior momento da sua vida veio logo na sequência.”

São frases de impacto que podem ser apresentados no começo do texto, para prender a atenção dos leitores a continuar com a leitura.

Há escritores que usam a estratégia de adicionar ganchos em cada final de capítulo, e no final da história, para atrair os leitores para os próximos livros da série.

Escrever ganchos não é só uma questão de talento e criatividade, estas características são importantes, porém existem elementos técnicos que apresentam uma gama de opções em momentos distintos da história.

Existe alguns elementos que são muito utilizados para capturar a atenção dos leitores desde a primeira linha do texto, veremos alguns deles abaixo.

Prenúncio – descrição sucinta de que algo importante irá acontecer.

Contexto – revela parte do enredo para aguçar a imaginação do leitor e faze-lo pensar e prever situações, antes de ler os próximos capítulos.

Direta – apresente a narrativa de forma direta, através de uma notícia ou fato que o leitor conheça, ou algo relacionado ao personagem da narrativa.

Tensão – deixe o leitor intrigado pelo tom da narrativa, com um senso de perigo ou estranheza de um evento ou acontecimento.

Conflito – coloque os personagens numa situação de confronto, criando uma tensão que deixe o leitor angustiado e ansioso para descobrir o que está prestes a acontecer.

Dúvida – desperte a curiosidade do leitor, deixando-o com dúvidas sobre o que está acontecendo no parágrafo, fazendo com que ele queira continuar a leitura.

Contrates – compartilhe no mesmo parágrafo, momentos felizes vividos pelo personagem e logo na sequencia gere um contraste com algo improvável.

Mistério – no início da história, coloque seus personagens em situações misteriosas. Mostre algo aparentemente sem sentido, algo que o leitor não consiga compreender completamente, e solucione o mistério mais à frente no enredo.

Media Res – é um elemento utilizado onde a narrativa começa no meio da história, ao invés de no início. Os personagens, cenários e conflitos são frequentemente introduzidos através de uma série de flashbacks ou através de personagens que discorrem entre si sobre eventos passados.

Mas como conciliar estes elementos no primeiro parágrafo da sua história?

A dica é se organizar e revisar o que foi escrito até o momento, isto é um bom exercício para escrever um ótimo gancho, pois ao fazer a revisão a criatividade fica mais aflorada, e os elementos mais conhecidos.

Neste link você pode ter mais informações sobre planejar a escrita do seu livro.

Neste momento você não deve se preocupar com a qualidade de seus textos, isso pode acabar com sua produtividade e atrair bloqueios criativos.

Primeiro escreva seu livro da melhor maneira possível, com o enredo e os personagens, depois pense em como criar um gancho que atraia a atenção de seus leitores.

Uma boa forma de ativar seu processo criativo para elaborar ganchos é conhecer e entender alguns ganchos de livros memoráveis.

Vamos ler alguns exemplos de ganchos abaixo.

A Bússola de Ouro – Philip Pullman

“Lyra e seu dæmon atravessaram o salão, já bastante escuro, tomando cuidado para seguirem junto à parede, fora de vista da Cozinha”

Podemos analisar neste gancho acima os seguintes elementos

Tensão – O cuidado de Lyra e seu dæmon para atravessar o salão escuro, isso cria uma atmosfera tensa, que contagia o leitor com o medo de ser avistado pela pessoa errada.

Media Res – A história começa no meio da ação. O leitor, sem sombra de dúvidas, “pegou o bonde andando” nesta história.

Curiosidade –quem é Lyra? isso que deixa o leitor curioso para saber mais. O que é um dæmon? Por que eles estão atravessando o salão?

Contexto – Sabemos que a história se passa em um ambiente fechado e provavelmente amplo, com salão, cozinha e algum sinal de perigo

Prenúncio – a grande ênfase em uma ideia sugere que o oposto seja verdadeiro. Ou seja, se Lyra está tomando tanto cuidado, o leitor espera que ela seja vista logo em seguida

Ao ler este parágrafo não é possível identificar as características da Lyra, mas começamos a ficar cativados e sermos impactados pelo sentimento e a tensão da cena.  Ao escolher narrar o evento ao invés de descrever, despertamos a conexão entre o leitor e a personagem através da empatia.

Harry Potter e a Pedra Filosofal – J.K. Rowling

Um dos maiores marcos da literatura infanto-juvenil, Harry Potter conquistou uma legião de fãs, J.K Rowling inseriu um gancho bem curioso.

“O Sr. e a Sra. Dursley, da rua dos Alfeneiros, nº 4, se orgulhavam de dizer que eram perfeitamente normais, muito bem, obrigado.”

Neste parágrafo podemos identificar os seguintes elementos.

Contexto – por esse parágrafo podemos identificar, que a história se passa numa casa de família.

Prenúncio – os Dursleys se intitulam normais, mas qual seria o motivo de reafirmar isso? Desta forma fica caracterizado que acontecerá algo anormal.

Dúvida – neste caso a autora deixa algumas dúvidas de quem são os Dursleys? Deixar bem claro que eles são normais é tão importante por que?

Tensão – O desconforto gerado pela declaração de que os Dursleys afirmam ser normais, e a intuição de que acontecerá algo anormal.

Cativante – os Dursleys foram bem caracterizados neste gancho, pela escritora, mesmo não sendo personagens simpáticos.

Neste parágrafo podemos notar a inclusão de cinco elementos indicados para elaborar um bom gancho.

Esses elementos podem ser bem explorados em seu livro, procure dosa-los e experimente criar vários parágrafos de ganchos antes de definir o que melhor se adapta ao seu enredo.

E aí, está preparado(a) para incluir ganchos em suas histórias?

Até breve

Helder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *